12
Set 11

19-08-2011 (sexta-feira)

Bem!... Desta vez foi mesmo de madrugada!... Depois de dormir num colchão podre, às cinco e meia já estávamos a tomar o pequeno-almoço, para às seis, da manhã, arrancarmos em direcção ao mini bus, que nos esperava para o resto da nossa aventura, por terras de Marrocos!...

Foi uma rapidinha!... Sem darmos por ela, num instante chegamos e já nos encontrávamos dentro do “nosso calhambeque”, com o “nosso motorista maluco”, Armed, a caminho de mais gargantas… as de Dadés e as de Todra!

Mais uma vez almoçamos… Tagine, em plenas gargantas de Dades!... Já perdi a conta!... Mas, esta sim! Estava divinal! Limpamos tudo! Ou era a fome ou era o andar tantos dias a “comer comida” a saber sempre ao mesmo! (maldito persil!..??)



Depois de almoço, já depois de conhecida as gargantas de Dades arrancamos para as de Todra ....

As gargantas de Todra não têm a espectacularidade das do M’Goun, mas também são imponentes e são a praia lá do sítio… para todos e para tudo! Até motos vimos a tomar banho!

 

 

A chegada ao Auberge du Festival já vislumbrava ser um sítio magnífico, que veio a revelar-se realmente, único! Depois da azáfama habitual da chegada,  enquanto uns lavavam a roupa (elas), eles procuravam lá em cima uma caixa qualquer… pelo menos aproveitamos mais a “piscina”, que aquilo com oito ficou um pouco apertado! Mas batemos o recorde, “8 no tanque do Auberge du Festival”!

O ambiente aqui é espectacular! A recepção, a comida, os quartos, todos os pormenores…, o convívio nocturno… “Sabem qual foi o animal que não foi ao casamento do Rei Leão?!... Sabem como virar ao contrário um ovo de camelo, preso num copo, sem lhe tocar?!... E porque é que não há crocodilos no Rio Amazonas?!...”

Não há palavras, nem imagens, que retratem os momentos que temos vivido nesta jornada… ficam gravados nas nossas memórias para sempre… O “bichinho” da aventura, da descoberta, da partilha, da conquista… Só vivendo-os!

 

   
Texto da Sherpa-Lhamu

Participantes: Cenourinha, Europa, J-Preguiçoso, Messe, Picos, Raio de Sol, Sherpa, Sherpa-Lhamu

Mais fotos:
Sherpa: http://estarolas.planetaclix.pt/2011/Marrocos2011_gargantas.html

 

Video:

publicado por Vamos Ali às 15:01

10
Set 11

18-08-2011 (quinta-feira)

Depois de uma noite, até bem dormida, (deve ter sido da risota…,“Ai o policia”!...), lá fomos nós, novamente de madrugada!... Bom… desta vez, nem tanto!... Por volta das sete horas e vinte minutos estávamos prontinhos a arrancar! Uns ainda demoraram a fazer a corte a uma muçulmana, mas foi coisa de pouca dura!...

O percurso é lindíssimo! Passamos por várias aldeias, crianças que nos acenavam e que nos pediam “crayons”, ou comida… Pessoas que aproveitavam qualquer sombra para descansar… Atravessamos o rio, vezes sem conta! Paramos para descansar num pequeno “café”, onde um senhor muito simpático nos fez umas “pinturas berberes”! Almoçamos debaixo de uma oliveira, num sitio lindo, em Taghzout. Os nossos moleiros, sempre atenciosos, presenteara-nos com mais uma salada marroquina, melão, melancia e, claro, o sempre presente chá de menta! Estava-se deliciosamente bem! Foi pena os chuviscos que começaram…

 

 

A paisagem foi única, do princípio ao fim. Aquelas paredes são majestosas, os antigos trilhos das mulas e as antigas “casas” dos berberes… abismais! Literalmente! Eram construídas em autênticos abismos!... Depois de um longo dia, paramos numa pequena aldeia ???, onde fomos logo rodeados por crianças… a maioria meninas e um “Don Juan”, cheio de coraçõezinhos, lindo! Aqui poderíamos dormir, em casa de berberes, mas, após alguma indecisão, o nosso guia, Abdul, sugeriu continuar caminho e dormir no refúgio em Ag'zga (Aguerzaka), ... foi um pulinho.

   
Texto da Sherpa-Lhamu

publicado por Vamos Ali às 18:00

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar