12
Jan 12

"Monte da Penha ou Monte de Santa Catarina é o ponto mais elevado da área urbana de Guimarães e a partir do seu topo, onde está localizada uma estátua do Papa Pio IX, é possível alcançar vistas magníficas, que podem estender-se até ao oceano. A Montanha da Penha, graças às suas características naturais, constitui um dos grandes pontos de atracção turística de Guimarães, podendo desfrutar de uma paisagem natural única.
Trata-se de um relevo predominantemente de natureza granítica, com amplo domínio visual sobre a região e que se destaca na paisagem a quilómetros de distância, pela sua posição na bacia do rio Ave. De salientar, igualmente, além das inúmeras geoformas graníticas, de escala diversa, por vezes constituindo abrigos naturais, as nascentes e os cursos de água que ali proliferam. Trata-se de um lugar lendário no imaginário popular, sacralizado por um santuário e por diversas capelas, pelo menos a partir do séc. XVI, e frequentado na Pré-História, principalmente entre os finais do IV/inícios do III e os finais do I milénio AC."
E após uma breve nota histórico/cultural introdutória, cá "bai" mais uma aventura dos B's.
Após algumas ameaças, desta feita, foi de vez! A minha amiga Antonieta, decidiu que queria conhecer os B's. Combinamos durante a tarde de sábado a nossa logística. Nesta mesma tarde, foi a vez da Carla entrar em contacto comigo a dizer, "não vão sem mim".
A vontade de voltar ao convivio, de caminhar por esses montes e vales, e de termos muitas e novas aventuras é enorme no seio do grupo! Ainda durante a noite de sábado, entra também em contacto comigo, a Susana, a perguntar se poderia conhecer os B's, claro que sim!
Esta vida de RP, não é fácil, dá uma canseira... nem vos conto!
No domingo de manhã, tal como combinado, encontrei-me com a Antonieta e seguimos viagem rumo ao Norte. Chegados ao Porto, foi a vez de nos encontrarmos com a Carla.
Conversa para aqui, conversa para acolá, uma vista de olhos nas revistas cor de rosa, e lá fomos nós em direcção à cidade berço. Eu sabia que necessitava da carta militar da zona, mas como bons aventureiros que somos, lá inventamos umas "rotundas" e chegamos à pastelaria no centro da cidade.
Após beijinhos e abraços lá fomos nós, numa primeira fase, em passeio citadino até ao centro histórico de Guimarães e depois em direcção ao Monte da Penha. Tinhamos a opção de ir pelo teleférico, mas como a malta é jovem, gosta da natureza e queria conhecer os encantos deste monte, toca a ir pelo trilho acima. O trilho faz parte dos Pr's de Guimarães e leva desde o centro da cidade (julgo eu, não reparei bem), até ao alto da Penha, desenvolvendo-se numa primeira parte por meio urbano, para logo a seguir entrar pela floresta do monte. Lá fomos nós, um bocado escadas, um bocado trilho inclinado, até chegarmos aos afloramentos graníticos, por onde o trilho se desenvolve atravessando grandes arestas por entre as rochas, até a gruta dedicada à Nossa Senhora do Carmo. Eu, com a minha imaginação fértil, já me estava a ver num filme, do genero de Indiana Jones e a gruta perdida. Bem só eu sei o que me passou pela cabeça, e dava uma grande saga, tenho a certeza. Subimos até ao miradouro e estivemos a apreciar o Gerês ao longe. Para a semana, estamos lá batidos.
Dali, fomos até a esplanada, comer alguma coisa e seguimos rumo ao miradouro do alto da Penha. Pelo percurso, fomos passando por várias paredes de escalada e exploramos uns recantos do monte, por entre frestas e carreiros, até chegarmos ao nosso local de almoço, com uma vista maravilhosa sobre a cidade. Fotografias, risada, conversa e por
fim, e como era dia de reis, comemos o famoso bolo rei escangalhado. Estava muito bom, obrigado Sherpa e Sherpa-Lhamu. Ahhh, ia-me esquecendo, a festa era tanta, que era foguetes por todo o lado, hehehe!
A partir do alto da Penha, fomos descendo. A força com que estavamos era tanta, vejam só, que conseguimos abanar com o penedo que encontramos no caminho. Continuando pelo trilho abaixo, ainda ponderamos mais uma vez, ir pelo teleférico, mas estavamos ali, era para desfrutar da paisagem e fomos com o "Armando", um bocado a pé, outro bocado andando ;)
Após chegarmos ao centro urbano, foi a vez de irmos fazer uma visita turística pela zona do castelo, onde voava, quero dizer, andava uma Libelinha de ameia em ameia, de pedra em pedra e até tentou roubar a espada ao D. Afonso Henriques. Raio do Libelinha, que ultimamente, anda endiabrado.
Entre muita risada e muita conversa, fomos acabar o passeio, numa esplanada, a confraternizar por mais um belo dia passado em boa companhia e a "magicar" novas saídas e novas aventuras!

 

A próxima, é já para a semana...

Aparece e trás um amigo!

Beijos e Abraços

O Libelinha 

publicado por Vamos Ali às 08:19

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar