24
Nov 11

As Cores de outono

 

O prometido, é devido, e cá vai a minha historinha!

O dia começou como o de qualquer montanhista, cedo! Eram 5:45 am quando acordei. Fiz aquelas coisas que se costuma fazer de manhã e saí de casa. Entrei na A1, e para variar, fiz a viagem nas calmas, chegando ás 7:15 ao local de encontro! Tomei o meu café e fui fazendo tempo, até que, e por causa do "mau tempo", me apercebi que a malta tinha "abortado" a caminhada. Fiz um telefonema e upss! (desculpa Águia, mais uma vez acordei-te), lá tive de seguir em direcção ao segundo ponto de encontro, Braga! Após um 2º pequeno almoço, meia dúzia de palavras entre todos, lá arrancamos em direcção à Campo de Gerês!

Começamos então a nossa caminhada, liderada pelo Grande Savage! Adoro ouvir as histórias e todas as explicações que ele dá sobre a Montanha! Lá fomos nós, pelo monte acima e cedo percebemos que o dia iria estar solarengo, sendo necessário tirar o casaco ao meio da subida! Fizemos a nossa primeira paragem na antiga casa do guarda, na Juncera, para retemperar forças e aí apreciar o dourado das cores do Outono, junto dos castanheiros! A paisagem era brutal, com grandes penedos e um vale, que se estendia ao nosso horizonte, magnífico! As cores, o cheiro e claro a companhia era do melhor que se podia ter. Era como estar sentado num restaurante gourmet, a degustar cada momento, como se não houvesse amanhã.

Chegado ao sopé do famoso Pé de Cabril, estavamos indecisos em subir pelo lado poente, mas e muito bem, ao meu ver, subimos pelo lado nascente. Muito fixe! Primeiro foi necessário encolher o corpinho, para passar pela "gruta" e depois foi sempre a subir até chegarmos ao patamar, onde iriamos almoçar. A vista era fantástica, linda, soberba! Claro está, eu ainda continuava a olhar para cima e via que podia ir mais além. Vi um lance de dois degraus em ferro e percebi logo que era possível. Ao olhar para aquele lance, e após já ter lido alguma coisa sobre "Vias Ferratas", ainda se me entranhou mais, a vontade de um dia vir a fezer uma, mas, isso só depois de aprender algumas técnicas de escalada e cordas!

Estivemos a almoçar e na amena cavaqueira, até que a Messe lança o repto, "então ninguém quer ir lá acima?" Claro esta, eu ja estava com o "bichinho" e disse logo "Vamos Ali"! Estive lá no cimo de um patamar, deitado, de barriga para baixo, a apreciar a grandiocidade da Montanha e a perceber o quão pequenos somos, bom isso são outros pensamentos, que ficam para mim. Esperei até que viesse a restante malta e mais uma vez, foi necessário passar por umas arestas estreitas entre a rocha. Chegado lá mesmo no alto, Huau! Só mesmo lá estando! Fantástico! A paisagem era agreste, mas arrebatadora! Lá no alto estava cravado na rocha, uma imagem da "Santinha", mas cada um acredita no que quiser! Para mim, os "Deuses da Montanha", estavam alí, com todo o grupo. Ainda tivemos tempo de fazer uma Cache, tirar umas fotos e subir mesmo ao ponto mais alto do monte! Foi um momento único! Adorei!

O tempo começava a escacear e a arrefecer. Era necessário descer e fazer o caminho de retorno. Viemos em direcção a barragem de Vilarinho das Furnas. Mais uma vez, o trilho era fantástico. Descemos a contemplar o dourado dos arbustos que crescem na encosta e após um bom bocado a descer, entramos num bosque onde o medrunheiro era a arbusto predominante. Fartei-me de comer abrunhos. Não apanhei a tosga, hehehe! Lá continuamos a nossa caminhada a contemplar o bosque e a ouvir o ribeiro que corria forte. Nos entretantos, fui avisado de um pequeno riacho que atravessava o trilho, mas meti mal o pé e pumba! Pé na poça. Nada de grave, um pé seco e o outro molhado. Chegados ao estradão que contorna a albufeira, seguimos em direcção ao nosso destino, a Aldeia de Campo! Ainda fizemos uma pequena parte do percurso pedestre, passamos pelo interior da aldeia, onde algumas casas reconstruidas, faziam lembrar tempos passados. Já sob a alçada de algumas lanternas e frontais acabamos o nosso dia percorrendo um pequeno troço da Geira Romana, bem junto aos carros. Após um pequeno lanche, as despedidas. Cada qual seguiu em direcção ao seu destino. Escusado será dizer, que só começou a chover quando estava a chegar a casa.

Foi um grande dia de muita aventura!

Venha a próxima!

Abreijos

"O Libelinha"

Fotos de "O Libelinha"

publicado por Vamos Ali às 09:10

23
Nov 11

As fantásticas cores de outono

Espetros

Onde?

Grupo 5*****

Morte ao Guia!!

publicado por Vamos Ali às 09:00

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar