07
Set 11

2º dia Refugio Tazarhart (3000m) – Refugio Mouflon (3200m)

Saímos do refugio eram 6h15min e o tempo estava bom. Começamos por uma descida descida, mas claro depois veio uma longa e penosa subida que graças ao seu pronunciado zigue-zague (o maior que já fizemos) lá chegamos ao topo da subida (3500 m). Depois a partir daí o percurso foi sempre a descer e com uma vistas magnificas sempre com o refúgio Mouflon no alcance dos nossos olhos. Devido às previsões do tempo, o Abdul tinha sugerido irmos nesse próprio dia ao cume, mas chegados ao refúgio (11h) e com as nuvens sobre o céu, ficou decidido que o cume seria no dia seguinte. Essa opção acabou por agradar a todos. Assim fomos almoçar, descansamos e até deu para tomar um duche. Este refúgio, mais parece um “hotel”, é bastante bom com condições excelente (até nem normais para um refugio de montanha).

Ao jantar ficou decidido que iríamos começar a subida às 2h30m. Fomos para a cama muito cedo para tentar dormir um pouco.

Sabíamos que o Toubkal não exige grande técnica na subida (pelo menos nos meses de Verão). Este 2 dias de caminhada que fizemos foram muito importantes pois permitiram ao nosso organismo humano aclimatar.

 

3º dia - Refugio de Mouflon (3200m) – Cume Toubkal (4167 m)– Aldeia de Imlil (1750 m)

2h26mim partida para o cume do Toubkal!

O acordar foi às 2h00 como combinado no dia anterior e após um ligeiro pequeno-almoço saímos para a nossa tão esperada ascensão e objectivo: ver o nascer do sol no cume do Toubkal. Saíndo do refugio o caminho segue em direcção ao outro refugio e andamos um pouco no vale até à cascata onda atravessamos o rio em direcção à encosta direita. A subida começou à luz de frontal, no entanto e como estava quase Lua cheia a visibilidade era óptima, alguns nem luz necessitavam.  O caminho está bem trilhado, a subida tem um declive que não pode ser considerado difícil e assim cada um ao seu ritmo fomos subindo, com algumas paragens para o grupo reunir. Ao fim de algum tempo atingimos o colo, já poderíamos ver para o outro lado da montanha, ali viramos à esquerda e continuamos a subir. Foi por esta altura que se deslumbrou pela primeira vez a famosa pirâmide metálica no cume do Toubkal. Foi bastante motivante para todos, o cume era “já ali” e o sol estava quase a acordar. Após os últimos metros e esforço e r ao fim de 3H10 quando finalmente todos tínhamos chegado à pirâmide, o cume estava “conquistado” – ( realço conquistado pois é diferente dizer conquistado do que dizer “tínhamos chegado”, chegado é para quem vem de viagem, conquistado dá aquela ideia de esforço e de atingir um objectivo e incentiva a novas conquistas…).

Após as várias fotos da praxe, e do sol aparecer (mais fotos) começamos a descida, esta foi mais rápida, e ao fim de 2H30 já estávamos no refúgio agora sim a tomar um merecido pequeno-almoço.

 

A descida para Imlil cada um fez ao seu ritmo, afinal já não havia pressa e todos estavam descontraídos, e pelo caminho ainda paramos para tomar o famoso sumo de laranja. Almoçamos no local onde fizemos as primeiras compras: lenços para as mulheres e ….para os homens.

Até Imlil foi um saltinho, e aqui depois de alguma espera viajamos para Marraquexe. Basicamente fomos deixados na praça perto do nosso Hotel, pois o movimento não permitia mais. A confusão era total e para nós que vínhamos da calma da montanha aquilo parecia o caos.

 
Texto do Picos e da Europa

Participantes: Cenourinha, Europa, J-Preguiçoso, Messe, Picos, Raio de Sol, Sherpa, Sherpa-Lhamu

 

(Continua)

publicado por Vamos Ali às 12:01

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar