28
Abr 11

Tem de ser…

Ainda uns tentavam digerir a sopa do dia anterior e começava a descida do refúgio do Jermoso em direcção a Cordinãnes.

O caminho é feito por “destrepes” sucessivos até á Vega de Asotin. Seguimos ao ritmo da “companhia dos Maleitados” e a boa disposição acompanhava. De outra forma não poderia ser, paisagem continuava sublime.

Entramos no bosque de Faias e o ar transformou-se, convidava ao romance. Mais umas vistas sobre o rio Cares e a cada curva do caminho um novo desafio:  com a pedra húmida o cuidado imperava.

Eis que aparecia a aldeia onde ficara, no dia anterior, uma das viaturas. Umas voltas a subir, outras a descer, e estávamos todos reunidos em volta da mesa, uns petiscando o queijo, outros o presunto.

Com o material arrumado, uns partiram em direcção a Caín, outros saíram em direcção a Portugal.

Assim terminava mais uma bela aventura na montanha, cheia de belos momentos de belas paisagens, descontracção, companheirismo e sempre, sempre em segurança.     

Foto de José João

Participantes : Jorge, Elsa, aguia-real, Ilda, José João, Teresa Anjos , José António Sousa e Daniel Cruz (Galga-montanhas)

Dados da Actividade (GPS):Ver aqui

Fotos (albúm):  aguia-real e José João

 

e FOMOS ALI… 

publicado por Vamos Ali às 16:00

Maravilhoso o Reino da montanha

Acordámos cedinho (para não variar), seguimos até ao Puerto de Pandetrave e deixámos o grosso do Grupo. Uma correria baixando e subindo montanha e um dos carros ficava em Cordiñanes.

Seguimos o estradão até á garganta que nos levaria ao Collado da Remoña, um dos pontos de acesso á Vega de Liordes. Esta subida tem tanto de duro como de bonito… temos de voltar ali!!

Explorada a Vega de Liordes, verificada a pequena cabana, reunimos o grupo na encruzilhada para Fuente Dé e Jermoso, e não contávamos com esta surpresa: -a partir deste ponto, o trilho é algo indescritível mesmo pelo melhor fotógrafo. O trilho desenvolve-se pela encosta numa pequena faixa, em alguns locais, com largura pouco superior a 1 metro e a paisagem – ARREBATADORA!!

Mirada a Torre Friero, aparecia o Refúgio do Jermoso, empoleirado numa pequena língua de rocha, como quem planeia subir o corredor (superior a 1000 mts) da referida torre.

Chegados aquele que seria o nosso abrigo pela noite, as meninas derreteram-se que nem manteiga em pão quente, mal viram o guarda do refúgio – tssss !! (gajas{#emotions_dlg.emplastro}), mas tiveram a paga… aquela sopa perdurará nas suas mentes, por ser tão picante quanto os seus pensamentos!!

Aproveitámos a tarde da melhor forma, explorámos a zona, apanhámos um pouco de sol e quando o S. Pedro se zangou, continuámos as brincadeiras no sótão do refúgio.

Depressa chegou a hora do jantar, em que o Sherpa já não podia de tanto comer{#emotions_dlg.barf}… e fomos deitar.

Foto de José João

 

Participantes : Jorge, Elsa, aguia-real, Ilda, José João, Teresa Anjos , José António Sousa e Daniel Cruz (Galga-montanhas)

Dados da Actividade (GPS):Ver aqui

Fotos (albúm):  aguia-real e José João

 

(Pena, faltaram os Ratones {#emotions_dlg.sarcastic}!!)

publicado por Vamos Ali às 09:00

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar