12
Abr 11

“Só vistas a aspereza deste ermo e a pobreza do mosteiro desmantelado. Mas canta dia e noite, a correr encostado às fundações do velho cenóbio beneditino, um ribeiro lustral. E o asceta e o poeta que se degladiam em mim, de há muito peregrinos desta solidão, mais uma vez se conciliam no mesmo impulso purificador, a invejar os monges felizes que aqui humildemente penitenciaram o corpo rebelde e pacificaram a lama atormentada. O corpo a magoar-se contrito no cilício quotidiano da realidade e a alma a ouvir de antemão, enlevada, a música da eternidade
(Miguel Torga in “DiarioXIV”, pág. 62)

 

Pelas 10.00h chegámos a Pitões das Júnias para iniciar a aventura. Uma “apresentação especial” do percurso e lá partimos!

A primeira parte do trilho desenrola-se por caminhos de acesso a campos de cultivo. Um ribeiro e outro. Os que não tinham botas impermeáveis descalçaram-se, outros só pelo prazer de sentir a água do Gerês por entre os dedos, fizeram o mesmo.

Uma pequena subida, apareciam os primeiros arruamentos e amontuados de pedras, vestígios da Aldeia Velha do Juriz ou "Sancti Vincencii de Gerez". Este local aparece descrito nas "Inquirições Afonsinas" de 1258 (Ver), mas perde-se o rasto no sec. XV.

Subimos ao castelo, para apreciar a vista daquela atalaia natural e na sua sombra sentamos para confortar os estômagos pela primeira vez. Era meio-dia.

Passados na Ponte das Soengas, sobre o Ribeiro do Beredo, zarpámos na direcção da Fonte Fria, com a promessa de Ali voltar. Acompanhando a Corga da Tulha e com o coto da Gralheira á vista, iniciamos a subida final para a fronteira.

Uns atreveram-se a escalar o Coto, outros aproveitaram os quentes raios de sol e descansaram. Com todo o grupo reunido, a Lírio apresentou um bolo de chocolate e côco – DELÍCIA!!!!!

Pelas 15.30h partimos na direcção inversa, utilizando o trilho mais direto, para o local de desvio.

Reunidos com o trilho imaginado e concretizado para apresentar à ADERE, iniciámos a subida do Ribeiro do Beredo, aproveitando para a limpeza.

A paragem seguinte foi sublime! Motivados pela paisagem, mais parecia uma sessão de cinema.

Subida final por entre carvalhos despidos, mas aquecidos por um algodão esverdeado – os líquens.

Uma paragem na afamada padaria de Pitões, umas sopas no Preto e terminava um dia cheio de serra!

Obrigado a todos pela vossa participação, esperamos que tenham gostado.

Dorita, Filipe e Águia-real

Foto de Filipe Dias

 

Participantes (30): Fonte, Barba, Daniela, Ana Duarte, Jorge, Elsa, luis, Madalena santos, Peneda, tourem, Raposa, Lírio, Filipe Dias, Pedro Seabra, Amilcar, White Angel, mvasc, aguia-real, Ricardo, Jorge, Quim, Daniel, Sílvia, Peixoto, Rita, Mané e Regina e outros.

Dados da Actividade (GPS): Ver aqui

Fotos (albúm): Ana Duarte, Peneda, Madalena santos, aguia-real e Sherpa

e FOMOS ALI…

publicado por Vamos Ali às 00:32

Segue-nos no

subscrever feeds
pesquisar